A abertura das fronteiras dos EUA para Canadá, Russia, Brasil e outros 30 países já dá sinais de que haverá um fluxo forte de investidores internacionais em busca de imóveis na Flórida. Projeta-se que o mercado imobiliário, já aquecido, sofrerá ainda mais com a falta de inventário no segmento de single family homes e pressionará os preços do segmento de condos (apartamentos), que ainda oferece ótimas oportunidades na região.

Uma onda de compradores internacionais em busca de imóveis na Flórida

Nos dois últimos anos, o impacto maior foi sentido no segment de single family homes (casas residenciais). O segmento de condos (apartamentos em prédios), foi deixado de lado e ainda permanece com inventário razoável e repleto de oportunidades com preços atrativos. Espera-se que, com a recente abertura das fronteiras, o segmento de condos também seja demandado, com a consequente pressão nos preços dos imóveis.

Oportunidade para brasileiros

“É uma ótima oportunidade para o brasileiro que quer investir na Flórida. Os preços permanecem baixos e, com a abertura das fronteiras, a demanda aumentará consideravelmente, com consequente valorização”, projeta Heloisa Arazi, broker da AMG International Realty, imobiliária na Flórida voltada para brasileiros.

De acordo com a National Association of Realtors, nos anos que antecederam a crise (2018 e 2019) os compradores estrangeiros investiram US$ 226 bilhões por ano, na média. Durante o período de fechamento de fronteiras e medidas restritivas, esse número despencou. Em 2021 foram investidos apenas US$ 107 bilhões, o que indica uma demanda reprimida considerável que estava a espera da abertura.

Compra a distância evoluiu, porém investidor ainda prefere estar presente

Por mais de 20 meses os investidores internacionais estavam impossibilitados de entrar nos EUA. Apesar de ser possível a compra a distância (sem a necessidade da presença física do comprador), a maioria dos compradores prefere ver pessoalmente as propriedades. Com isso, o mercado sofreu nos meses imediatamente seguintes ao fechamento das fronteiras. O período de crise não durou muito, já que a demanda por parte de compradores domésticos nos EUA, especialmente americanos vindos de outros estados, aumentou consideravelmente.

Investidores Internacionais querem segurança

Investidores internacionais estão em busca de segurança e diversificação do patrimônio. Comprar um imóvel na Flórida é uma das formas mais seguras e rentáveis para atrelar parte do patrimônio a uma moeda forte. “Investidores latino americanos, de maneira geral, querem se desvincular das turbulências político-econômicas de seus países de origem”, explica Heloisa. “Miami e Orlando permanecem sendo os destinos preferidos dos investidores high-end”, completa. 20% dos investimentos internacionais em Real Estate são realizados na Flórida. Entre os estrangeiros, os compradores brasileiros respondem pela maior fatia.

Inventário pode não ser suficiente

“É necessário agir rápido, nossa previsão é de que o segmento de condos tenha o mesmo comportamento do segmento de single family homes”, alerta Heloisa Arazi.

O segmento de casas residenciais unifamiliares (single-family homes) foi o mais afetado durante o período de restrições. Americanos de outros estados invadiram a flórida em busca de casas amplas e em regiões com menor densidade demográfica. A Flórida chegou a receber mais de 1000 novos moradores por dia. Não havia inventário para tanta demanda. Hoje, o mercado de single-family homes está super-aquecido, com pouquíssimas casas disponíveis. 5 a 6 compradores chegam a disputar a mesma propriedade.

Já o segmento de condos (apartamentos em prédios de luxo) em cidades como Miami e Tampa, não foi tão demandado durante os últimos anos. Havia um julgamento de que uma casa seria mais segura do que uma apartamento. Além disso todos estavam (e ainda estão) buscando por áreas externas privativas espaçosas, com quintal e piscina. É natural que essas comodidades sejam mais percebidas em casas residenciais do que apartamentos. Ocorre que os condomínios de luxo em Miami são verdadeiras “cidades dentro da cidade”. São clubes que oferecem tudo que uma casa pode oferecer e muito mais. A torre do Porsche em Sunny Isles tem até piscina na varanda no apartamento e garagem para que o proprietário estacione dentro da residência, por meio de um elevador de carros high-tech.

“Não demorará muito para as pessoas perceberem que os condomínios de luxo em Miami estão muito baratos e podem ser até melhores do que as casas single-family”, espera Heloisa. Se este comportamento se concretizar, a altíssima demanda por propriedades na Flórida pode migrar das casas para os apartamentos, impactando este segmento da mesma forma que o segmento de single-family homes.

Sobre a CAP International

A CAP International é uma imobiliária global especializada na Flórida e voltada para o público brasileiro. Caso queira saber mais sobre o mercado imobiliário da Flórida, por favor entre em contato agora mesmo e converse comigo por WhatsApp: +55 11 98111-2555 (Carlos Barros).