O preço do aluguel de casas single-family na região de Orlando está subindo mais do que a maioria das cidades americanas. A região ocupou o quinto lugar no ranking nacional com quase 16% de aumento na comparação ano a ano segundo dados divulgados pela CoreLogic Inc.

Preço médio do aluguel explode em Orlando

O preço médio apurado para a região de Orlando em novembro foi de US$ 1.788,00 ao mês, o que corresponde a uma cifra maior do que aquelas encontradas em grandes centros como Atlanta (US$ 1.772,00) e Houston (US$ 1.589,00). A alta no preço médio do aluguel segue os preços médios das casas na mesma região. Em Orlando o ano de 2021 fechou com um aumento de mais de 20% no preço médio dos imóveis.

Não é de surpreender que as cidades da Flórida ocupem as primeiras posições no ranking. Enquanto Orlando ficou em quinto lugar, a cidade de Miami conquistou o topo da lista. Os aluguéis de Miami aumentaram mais de 30% na comparação ano a ano, com valor mensal médio de US$ 2.345,00.

A tabela abaixo mostra as 20 cidades com maior variação no aluguel nos EUA. A maioria delas continua a experimentar crescimento à medida que o desemprego cai e o turismo é retomado.

Preços em alta no valor dos imóveis e no aluguel impactam diretamente a inflação dos EUA, que já está alta. O setor imobiliário e de construção exerce um peso considerável no componente dos preços, já que direta e indiretamente afeta outros setores da economia.

Demanda alta por imóveis na Flórida

Os dados evidenciam a expressiva demanda por casas residenciais na Flórida em decorrência de diversos fatores como crescimento populacional e grande fluxo de novos moradores vindos de outros estados. Fatores do lado da oferta também pressionam os preços, como o baixíssimo inventário de casas disponíveis à venda no mercado.

Imóveis mais caros inibem novos compradores e compradores da primeira residência (first-time home buyers). Em algumas situações, o valor do imóvel chega a ser proibitivo. Dentro deste contexto, aumenta o número de pessoas que preferem alugar a desembolsar grandes somas para ter a casa própria.

Construtoras correm contra o tempo

Diante do cenário super aquecido na Flórida e inventário baixo, as construtoras correm contra o tempo para lançar novos empreendimentos. O indicador “Builders Confidence”, que mede o sentimento de confiança dos construtores na economia, está em seu nível histórico mais alto. Contudo, há diversos entraves.

A Flórida, assim como todo o território americano, está passando por um período de escassez de mão de obra. Está difícil reunir mão de obra qualificada para os novos projetos. Da mesma forma, não há material suficiente para as construções. A pandemia, neste sentido, desorganizou a cadeia de produção em diversos setores da economia. O setor de construção é um dos mais afetados.

Preços em constante ascensão indicariam uma nova bolha como a do Subprime? Não!

Uma bolha econômica sugere preços inflados por fundamentos podres ou vazios. Foi assim na crise do subprime, onde o mercado foi inflado por créditos podres, lastreados por apólices de seguro podres, que por sua vez criavam mais créditos podres. Até que a bolha estourou. O valor dos imóveis, na época, não era sustentado por nenhum fator sólido que justificasse o preço dos imóveis a não ser o próprio aquecimento provocado pelos créditos podres. Era, portanto, uma crise na estrutura do processo.

O que acontece hoje na Flórida é completamente diferente. Existe, de fato, uma demanda enorme por casas na região. A Flórida recebeu em 2021 quase 1000 novos moradores por dia. De acordo com o Florida’s Office of Economic and Demographic Research, quase 330 mil novos moradores fixaram residência na Flórida no período entre abril de 2020 e abril de 2021. E em 2022 o movimento continua

Existe, portanto, uma demanda forte por imóveis na região. Além disso, como já mencionado, o crescimento populacional da Flórida é um dos maiores nos EUA, o que sustentará esta demanda ao longo dos próximos anos.

Ao mesmo tempo, o inventário é baixo e não há sinais de que crescerá tão cedo, já que os novos empreendimentos lançados precisariam de, no mínimo, 3 anos para serem entregues em situações normais de mercado. Como já explicado, o mercado não encontra-se em situação normal, já que está com carência de mão-de-obra e materiais.

Portanto, os fundamentos econômicos para o setor imobiliário que testemunhamos hoje são sólidos e reais, muito diferente daqueles vistos em 2006 e que levaram à bolha do subprime.

No artigo Crise do Subprime em 2008 explicamos em mais detalhes sobre a crise do subprime e suas principais causas.

Oportunidade para investidores

Em um mercado aquecido, com preços em ascensão e com indicadores que sugerem que o preço não vai recuar no futuro próximo, não há melhor estratégia senão a compra de imóveis como investimento.
Tanto Miami como Orlando são hoje os mercados mais recomendados para se investir em imóveis. O gráfico abaixo mostra a evolução dos preços na região de Orlando.

evolução dos preços das casas em Orlando

A tendência de alta continua, pelos fatores mencionados acima. Aproveite a tendência e realize hoje um sólido investimento em dólar. Desvincule parte de seu patrimônio dos riscos político-econômicos do Brasil.

Sobre a CAP International

A CAP International é uma imobiliária global especializada em Orlando. Caso queira saber mais sobre as oportunidades de investimento na Flórida, entre em contato agora mesmo e converse comigo por WhatsApp: +55 11 981112555 (Carlos Barros).